quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Resenha: Quem poderia ser a uma hora dessas?







Título: Quem poderia ser a uma hora dessas?
Série: Só Perguntas Erradas - Livro 1
Autor: Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler)
Ano: 2012
Edição: 1
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 235
Avaliação: 10



Sinopse: Em uma cidade decadente, onde se criam polvos para a produção de tinta, onde há uma floresta de algas marinhas e onde um dia funcionou uma redação de jornal em um farol, um jovem Lemony Snicket começa o seu aprendizado em uma organização misteriosa. Ele vai atender seu primeiro cliente e tentar solucionar o seu primeiro crime, aos comandos de uma tutora que chama carro de “esportivo” e assina bilhetes secretos. Lá, ele vai cair na árvore errada, vai entrar no portão errado, destruir a biblioteca errada, e encontrar as respostas erradas para as perguntas erradas - que nunca deveriam ter passado pela cabeça dele.
Ele escreveu um relato sobre tudo o que se passou, que não deveria ser publicado, em quatro volumes que não deveriam ser lidos. Este é o primeiro deles.



Resenha:

Bem, acho que eu sou meio suspeita pra falar dessa série, como uma grande fã dos livros de Daniel Handler (ops, Lemony), e tendo um blog cheio de referências a Desventuras em Série espalhadas por toda parte (toda parte mesmo), mas mesmo assim, posso afirmar com absoluta certeza que Só Perguntas Erradas é uma das séries de livros mais empolgantes que eu já li.

Pra começar, Só Perguntas Erradas se passa no mesmo universo de Desventuras em Série, mas isso não significa que é preciso ler uma série para entender a outra, apesar de que, quem já leu Desventuras em Série, pode identificar diversas referências, citações ou até mesmo aparições de personagens queridos (nada de citar nomes, porque seria spoiler), que mesmo curtas, são bem marcantes, além do tradicional formato da história em treze capítulos, marca registrada dos livros de Lemony.

Mas se você, por um infeliz acaso, ainda não leu Desventuras em Série (e deveria), e gosta de um bom mistério, saiba que o primeiro livro, "Quem poderia ser a uma hora dessas?", está repleto deles. A história acompanha nosso amado Lemony Snicket, já adulto em Desventuras em Série, mas aqui com quase treze anos, como membro de uma misteriosa organização. Como parte de seu aprendizado, Lemony é encaminhado para um tutor para ajudá-lo a solucionar crimes. Então, ao lado de sua ilustre tutora S. Theodora Markson (o que o S quer dizer?), o menino vai para a misteriosa cidade de Manchado-pelo-mar (que por acaso, não fica à beira-mar) para solucionar o roubo de um objeto desaparecido. Mas, durante a sua estadia nessa estranha cidade, Lemony acaba percebendo que há muito mais mistérios envolvidos nesse roubo do que ele imaginava.

Narrado em primeira pessoa pelo próprio Lemony Snicket, o livro também apresenta outra marca registrada de Daniel Handler (quer dizer, Lemony), que são os personagens muito bem desenvolvidos. É claro que toda história que se preze tem bons personagens, mas no caso dos livros dele, todos os personagens são essenciais. E quando eu digo todos, eu quero dizer todos mesmo. Desde o protagonista até os personagens secundários, cada um tem uma personalidade marcante e bem definida. Ninguém aparece por acaso, e todos eles são bem introduzidos na história. A jornalista aventureira Moxie Mallahan, a misteriosa Ellington Feint, os fofos irmãos Belerofonte, e até mesmo os divertidos policiais Mitchum. É impossível não amar cada um deles.

E é claro, Lemony Snicket, que é absolutamente um excelente protagonista. Lemony não é o típico personagem que se recusa a aceitar o seu fardo, ou que demora milhares de anos para encontrar respostas, ou que trata os seus assuntos com uma lerdeza irritante (sim, Percy*, essa foi pra você), mas ele é sim um garoto esperto e sagaz, sempre pronto para enfrentar o próximo perigo, mesmo que não queira realmente enfrentá-lo. “Fique assustado depois” é o que ele sempre diz (apesar de que, com tantos perigos um atrás do outro, acaba não sobrando muito tempo para ficar assustado mesmo). Mas Lemony sempre consegue contornar seus obstáculos com sua ironia e seu sarcasmo usuais, que o tornam um personagem super divertido e amável.

Os mistérios são realmente empolgantes, e sempre levam a conclusões inimagináveis. Cada vez que você pensa que finalmente desvendou um mistério, mais fatos misteriosos ocorrem, desencadeando ainda mais situações misteriosas, e conduzindo a mais mistérios que você nunca teria esperado antes, levando a uma conclusão totalmente inesperada e surpreendente. A história ainda é acompanhada de incríveis ilustrações, que conseguem transmitir bem o ar misterioso que permeia a narrativa. Ah, eu já falei que tem muitos mistérios?

A cidade de Manchado-pelo-mar é o cenário perfeito para essa história. Repleta de lugares perigosos, habitantes suspeitos, e sempre rodeada com um clima de suspense apavorante. Muitos perigos aguardam o nosso destemido protagonista, que mesmo um aprendiz, consegue se virar muito bem em uma cidadezinha como essa. Já a sua tutora Theodora? Bem, digamos que nem tanto. Talvez o maior mistério de toda a história seja a própria tutora, com sua cabeleira indomável e seu vocabulário complicadíssimo. Mas por que cargas d’água Lemony Snicket escolheria essa mulher para ser sua tutora? Esse também é um outro mistério, que remete a uma outra cidade, um museu e uma aliada possivelmente em apuros.

Então, no final da história, alguns mistérios ainda ficam em aberto para as próximas sequências, deixando aquele irresistível gostinho de quero mais, que te faz sair correndo para ler o próximo livro. O único defeito (se é que se pode chamar assim) que é possível encontrar em “Quem poderia ser a uma hora dessas?” é que ele é muito pequeno. Você termina rapidinho e já fica com saudade. Mas, felizmente, essa é uma série de quatro livros, e a sequência “Quando você a viu pela última vez?” já aguarda ansiosamente a sua leitura.

Bem, e aqui eu termino a resenha desse livro extraordinário, e eu espero que tenha gostado. Em breve, estarei de volta com mais resenhas de livros incríveis. Mas, até lá, muitos mistérios te aguardam com Lemony Snicket em Manchado-pelo-mar.


* Referência ao personagem Percy Jackson da série de livros Percy Jackson e os Olimpianos, do autor Rick Riordan.






2 comentários :

  1. Não conhecia o livro, mas a capa é linda. Lendo a resenha fiquei com vontade de conhecê-lo, pois gosto muito quando o livro tem mistério, deixa a leitura mais envolvente.

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é linda mesmo! Ficamos felizes que o livro tenha despertado o seu interesse, ele é um dos nossos favoritos!

      Beijinhos! ^-^

      Excluir